CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

ESCOLHA O SEU IDIOMA E TRADUZA O BLOG DA JOANINHA

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

7 DE SETEMBRO

No final de Agosto de 1822, D. Pedro deslocou-se à província de São Paulo para acalmar a situação depois de uma rebelião contra José Bonifácio. Apesar de ter servido de instrumento dos interesses da aristocracia rural, à qual convinha a solução monárquica para a independência, não se deve desprezar os seus próprios interesses. O Príncipe tinha formação absolutista e por isso se opusera à Revolução do Porto, de caráter liberal. Da mesma forma, a política recolonizadora das Cortes desagradou à opinião pública brasileira. E foi nisso que se baseou a aliança entre D. Pedro e o "partido brasileiro". Assim, embora a independência do Brasil possa ser vista, objetivamente, como obra da aristocracia rural, é preciso considerar que teve início como compromisso entre o conservadorismo da aristocracia rural e o absolutismo do Príncipe.


Em7 de Setembro, ao voltar de Santos, parado às margens do riacho do Ipiranga, D. Pedro recebeu uma carta com ordens de seu pai para que voltasse para Portugal, se submetendo ao rei e às Cortes. Vieram juntas outras duas cartas, uma de José Bonifácio, que aconselhava D. Pedro a romper com Portugal, e a outra da esposa, Maria Leopoldina, apoiando a decisão do ministro e advertindo: "O pomo está maduro, colhe-o já, senão apodrece". Impelido pelas circunstâncias, D. Pedro pronunciou a famosa frase "Independência ou Morte!", rompendo os laços de união política com Portugal. Culminando o longo processo da emancipação, a 12 de outubro de 1822, o Príncipe foi aclamado Imperador com o título de D. Pedro I, sendo coroado em 1 de Dezembro na Capital.

2 comentários:

εïз Edilene Uchôa εïз disse...

A flor
Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer
e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma jovem e ficou admirada com a flor.
Logo pensou em Deus.
Cortou a flor e a levou para a igreja.
Mas, após uma semana a flor tinha morrido.
Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal
de vida no meio de tanta tristeza.
Passou um homem, viu a flor, pensou em Deus,
agradeceu e a deixou ali; não quis cortá-la para
não matá-la.
Mas, dias depois, veio uma tempestade e a flor morreu...
Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal
de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma criança e achou que aquela flor era
parecida com ela: bonita, mas sozinha.
Decidiu voltar todos os dias.
Um dia regou, outro dia trouxe terra, outro dia podou,
depois fez um canteiro,colocou adubo...
Um mês depois, lá onde tinha só pedras e uma flor,
havia um jardim....

Assim se cultiva uma amizade...
E é exatamente isso q/ vim fazer aqui,cultivar umas flores do meu jardim VOCÊ,bjkas amiga

Girassol disse...

Oi querida e queridos leitores do Blogues da Joaninha.
Estou muito feliz por saber da sua participação na Troquinha BOAS FÉRIAS e vim aqui pra dizer que já está add à lista de inscritas.
Quero pedir o favor de vocês divulgarem essa troca nesse espaço fazendo um post bem bonito e colocando o selinho com link na lateral (add gadget de imagem), para que mais pessoas fiquem sabendo e possam se inscrever até dia 10 de outubro.
Brande abraço a todos!