CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

ESCOLHA O SEU IDIOMA E TRADUZA O BLOG DA JOANINHA

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Livro descreve sucesso das mídias interativas junto a alunos do ensino fundamental


Livro descreve sucesso das mídias interativas junto a alunos do ensino fundamental
Luiz Sugimoto
Fotos: Antonio Scarpinetti e DivulgaçãoEdição das imagens: Luis Paulo Silva e Everaldo Silva

[10/11/2009] Está no prelo um livro descrevendo três anos de experiências do Projeto Time – Tecnologias e Mídias Interativas na Escola, que já vem despertando o interesse de gestores e professores da rede de ensino graças a canais de divulgação gerados dentro da própria pesquisa. O projeto elaborado por pesquisadores da Unicamp envolveu professores e alunos de duas escolas municipais de ensino fundamental na produção de vídeos, rádio web, histórias em quadrinhos e blogs, como meios de diversificar e enriquecer o conteúdo curricular.

O Time foi desenvolvido pelo Núcleo de Informática Aplicada à Educação (Nied), em parceria com o Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (Nudecri). “Depois de entendimentos com a Secretaria da Educação de Hortolândia [município da região de Campinas], conseguimos recursos da Fapesp dentro da linha de fomento ao ensino público, ou seja: os professores das escolas se tornaram bolsistas e idealizaram subprojetos para utilização de mídias junto às crianças”, explica João Vilhete Viegas d’Abreu, pesquisador do Nied que coordenou o projeto.

Ao longo dos três anos, o projeto Time atendeu 15 professoras e 1.300 alunos na faixa de 6 a 10 anos. Em cada uma das duas escolas foi montada uma sala multimídia com 18 computadores, monitores LCD, webcam, TV de 32 polegadas e máquinas fotográficas, dentre outros equipamentos. Indiretamente, as salas multimídia atenderam à quase totalidade dos professores de ambas as unidades, os pais de alunos e a comunidade no entorno, propiciando, ainda que de forma restrita, a inclusão digital e social.

Segundo João Vilhete, pesquisadores do Nied e do Nudecri iam às escolas em duas tardes por semana para interagir diretamente com as professoras, colaborando na proposição de atividades e orientando-as na utilização dos recursos de mídia. “Nosso trabalho foi de cunho técnico-pedagógico, com uma série de atividades teóricas envolvendo conteúdos educacionais que poderiam ser trabalhados, e também atividades práticas com o uso das ferramentas digitais”.

As atividades, de acordo com o previsto no projeto Time, deveriam conduzir à reflexão sobre os impactos da tecnologia de informação e comunicação na sociedade contemporânea, especialmente na prática pedagógica. “Ensinamos as professoras a produzirem blogs, onde elas inseriam conteúdos que vinham trabalhando com seus alunos. Há professoras que levaram a ideia para outras escolas e outras que recebem pedidos de informações de colegas do país e também do exterior”, informa Vilhete.

O Free Haquê, um editor de histórias em quadrinhos, serviu a outro subprojeto onde as crianças produziram suas próprias histórias a partir dos recursos que o software oferece, como explica o coordenador do projeto. “O processo de elaboração e produção era o momento de trabalhar conteúdos curriculares como a língua portuguesa. O software permite criar os quadros de HQ e importar figuras, mas entra também a questão da escrita, o letramento, como na história sobre a gripe suína que os alunos criaram”.

A Rádio Recreio foi o nome escolhido democraticamente para o subprojeto da rádio web nas duas escolas. Se a produção de um roteiro propiciava a introdução de conteúdos relativos a linguagem e fala, como acentuação e dicção, o aluno também aprendeu técnicas de edição usando a ferramenta Audacity, além de se munir de celulares e MP4 para gravar som e imagem. “O aluno da periferia pôde perceber que rádio não é magia, apenas uma questão de aprender as técnicas e de ter os recursos à mão”.

Os mesmos celulares, câmeras digitais e MP4 serviram para a produção de vídeos, depois de uma oficina sobre elaboração de roteiros, definição de tempo de gravação, enquadramento e seleção de imagem, entre outras técnicas. As professoras formaram grupos de trabalho – com repórter, cinegrafista, produtor e editor – que produziram sequências de imagens e narrativas sobre energia limpa, combustível verde, energia eólica, fotossíntese e energia nos trilhos.

Com a comunidade
A interação com a comunidade foi outro ponto do projeto destacado por João Vilhete, o que se deu a partir da proposta das professoras para que as reuniões com pais de alunos ocorressem nas salas de multimídia. “Os pais viram que as crianças tinham acesso a tecnologias que talvez não imaginassem. Houve a vez em que pedimos a eles deixassem uma mensagem para os filhos no computador, e uma mãe permaneceu estática, pois era analfabeta. Foi quando sugerimos à diretora que os computadores ficassem mais disponíveis à comunidade, já que poderiam ajudar inclusive na alfabetização de adultos”.

Uma dificuldade superada, como recorda o coordenador do Time, foi a de convencer as próprias professoras de que eram capazes de atuar como pesquisadoras pensando projetos e produzindo os relatórios e os artigos que compõem o livro. “Prevalece a ideia de que a função do professor é apenas de dar aulas. Entretanto, conseguimos apresentar vários pôsteres nas duas últimas reuniões da SBPC, o que foi outro ganho do projeto. Para produzir um pôster ou artigo, é preciso parar e refletir sobre o conhecimento que se está transmitindo, o que contribui para a formação desses professores”.

João Vilhete adianta que o livro no prelo traz 18 artigos e é dividido em duas partes: a primeira tendo como autores os pesquisadores da Unicamp que atuaram no projeto, e a segunda contando as experiências vivenciadas pelas professoras e diretoras das duas escolas. “Ainda estamos buscando recursos para a publicação, mas já houve interesse de uma editora comercial, o que significa que o livro oferece uma contribuição importante ao ensino público de maneira geral – uma das metas da Fapesp ao realizar esse tipo de investimento”.
Fonte: http://www.unicamp.br/unicamp/divulgacao/2009/11/11/livro-descreve-sucesso-das-midias-interativas-junto-a-alunos-do-ensino-fundame

3 comentários:

Mônica Schmidt disse...

Olá, Joaninha, Vc é minha parceira na Troca do Circulo da Amizade do blog da Luh!! Gostaria de saber seu e-mail pra trocarmos informações!
Agurdo resposta.
meu e-mail mo.schmidt@hotmail.com
Obrigada flor..
Beijos e boa semana =)

Marcia Pergameni disse...

Oi amiga. Estou organizando uma troquinha de natal para nossos filhos. Adorei a do dia das crianças e achei que seria ótimo promover uma de natal do mesmo jeito. Se vc participar vou ficar muito feliz! Passa lá pra ver os detalhes!! bjus

aprendocriando disse...

Olá Joaninha,

Iniciativas como essa nos enchem de esperança. Um dia o Brasil chega lá!

Passa no Aprendo_Cri@ndo e pega o selo da campanha 'Vamos mudar a Educação'.

Abraços,

Amara